3 ª etapa – Redondela a Pontevedra – 20,3 Km

 

Já diz o ditado ” quem chega a Redondela chega a Compostela”.
Depois de uma noite descansada, no albergue em Redondela, fazemos-nos ao caminho ainda de noite. Tivemos um percalço no início, seguimos em frente em vez de virarmos ligeiramente a esquerda, mas rapidamente demos pelo erro e voltamos ao caminho certo. Para nós o caminho a partir de Redondela teve outro impacto para melhor. Grande parte foi feito por bosques encantados, o que nos proporcionou verdadeiros momentos de reflexão e conexão com a natureza. O tempo ameno ajudou a que esta etapa fosse realizada de forma muito tranquila, porque o calor para caminhar é insuportável. Conhecemos mais caminhantes que nos acompanhariam ao longo desta jornada. Após um tímido “Bom dia” começamos a conversar com um casal de brasileiros, caminhamos quase duas horas sem darmos pelo tempo e só quando as pernas gritaram é que paramos. O casal de brasileiros que conhecemos, mãe e filho, eram amantes de caminhadas e de natureza, já tinham feito algumas aventuras por este mundo. Através deles ficamos a conhecer um pouco do sistema educativo brasileiro, das dificuldades em leccionar devido ao excesso de alunos e ao grau de analfabetismo. Por sinal o jovem brasileiro ia estudar para Coimbra, onde a Teresa viveu 6 anos, o que gerou empatia proporcionando partilha sobre histórias esta cidade. Não os voltaríamos a ver tão cedo…
A maior parte desta etapa foi feita a dois, marcada por encontros pontais com outros caminhantes, alguns pareciam companheiros de viagem com os quais caminhamos durante muito tempo, quase como que destinado.
Chegados a Pontevedra esperava-nos uma fila enorme para entrar, mas conseguimos. Esta noite voltaríamos a encontrar a Eva e o Ivan, dois irmãos espanhóis de Elche, e o Àdrian um francês muito viajado da Normandia. Por sinal este albergue tinha muitas condições, sendo para nós um dos melhores de todo o caminho. Cozinhamos o nosso jantar, por sinal uma massa muito boa, juntamente com um grupo de escuteiros que faziam sopa de cebola e muito pão 🙂 e chega a noite. Esperava-nos uma noite difícil, três senhoras decidiram tomar calmantes para dormir e nada as faria acordar, o que nos fez arrepender de não termos levado tampões para os ouvidos…Alguns caminhantes foram dormir para a sala do albergue pois os roncos das duas Godzillas eram tantos e tão altos que era impossível dormir, já para não falar de um senhor que a meu lado arfava que nem um animal depois de ter bebido vários copos de alvarinho. Já estão a ver que foi uma noite santa.

3 etapa 23 etapa 33 etapa

Aspectos Positivos – Amizades novas, bosques encantados.

Aspectos negativos – Roncos no albergue

” />

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s